Arquivo

Posts Tagged ‘compsi’

Edição de março/2016 do Jornal do Univem

O Jornal da Fundação, edição de março de 2016, está disponível no site do Univem, confira as matérias sobre os cursos de Bacharelado em Ciência da Computação e Bacharelado em Sistemas de Informação:

Caso você queira receber a versão impressa do Jornal do Univem envie um e-mail para: marketing@univem.edu.br.

Revista JADI está com chamada para recebimento de artigos

jadi.png

O Centro Universitário Eurípides de Marília (UNIVEM) edita e publica, com acesso livre, o Journal on Advances in Theoretical and Applied Informatics – JADI (ISSN 2447-5033), periódico mantido pelos cursos deCiência da Computação e Sistemas de Informação do Univem.

A revista é produzida pelo COMPSI (Computing and Information Systems Research Lab), laboratório e centro de pesquisa vinculado aos cursos de Ciência da Computação e Sistemas de Informação do UNIVEM.

A Revista JADI é uma publicação científica periódica, com o objetivo de promover a disseminação de informações técnico-científicas produzidas por pesquisadores e profissionais das áreas de Ciências Exatas e Engenharias, atendendo a comunidade acadêmica das diversas instituições nacionais e internacionais.

Informações adicionais e orientações para autores podem ser obtidas na página da revista JADI (www.univem.edu.br/jadi).

Deadline para o próximo número: 28/03/2016

De forma geral, o escopo da revista busca divulgar trabalhos dos seguintes temas:

Novos modelos, arquiteturas, metodologias e frameworks de design de software; Engenharia de software orientada a modelos; Métodos para segurança, manutenção e confiabilidade em software; Arquiteturas de software e metodologias orientadas a qualidade; Novas ferramentas e ambientes para software; Engenharia de software pervasivo, móvel e ubíquo; Software embarcado ou distribuído; Sistemas de tempo-real, dinâmicos, automação e críticos; Abordagens de inteligência artificial e sistemas autônomos; Sistemas de tomada de decisão e ferramentas de suporte; Sistemas, métodos e modelos de gestão de dados, informação e conhecimento; Gestão da qualidade de dados, informações e conhecimento; Gestão de sistemas de informação; Gestão da informação e inteligência competitiva; Sistemas colaborativos e interação humano-computador; Arquiteturas de agentes, multi-agentes, ontologias, linguagens e protocolos; Ferramentas, aplicações e ambientes WEB; Estudos de caso e tecnologias emergentes; Inovação em tecnologia da informação.

Categorias:Inovação, Pesquisa Tags:

UNIVEM na Microsoft Imagine Cup

A Imagine Cup é uma competição global que fornece oportunidades para os estudantes se agruparem e utilizarem sua criatividade, paixão e conhecimento em tecnologia para criar aplicativos, jogos e soluções que podem mudar a forma como vivemos, trabalhamos e jogamos.

Para participar, basta que todos os membros se registrem e montem seu time em uma das categorias existentes: Games, Cidadania ou Inovação. Para instruções mais detalhadas, visite o Get Started, onde você encontra informações de como criar sua conta, registrar seu time, inscrever-se para desafios e muito mais.

A equipe vencedora do Brasil viajará para a sede da Microsoft em Seattle, Washington, para a final mundial da Imagine Cup, para competir pelo cobiçado troféu e o grande prêmio!

No UNIVEM, os alunos têm um grupo de estudo dedicado à participação na Imagine Cup! Este grupo conta com a participação de professores orientadores e estudantes do UNIVEM interessados em participar da competição.

Conheça o grupo em: http://compsi.univem.edu.br/projetos/microsoft-imagine-cup/

Para participar ativamente do grupo ou sinalizar seu interesse em participar da Imagine Cup pelo UNIVEM, entre em contato pelo e-mail: botega@univem.edu.br.

imagine

 

Governo do Estado credencia o Centro de Inovação Tecnológica de Marília

Foi publicado no Diário Oficial do Estado do dia 19 de dezembro, o credenciamento do Centro de Inovação Tecnológica de Marília (CITec-Marília) na rede Paulista de Centros de Inovação Tecnológica – RPCITec e a inclusão do Centro Incubador de Empresas de Marília (CIEM) à Rede Paulista de Incubadoras de Empresas de Base Tecnológica – RPITec.

Um Centro de Inovação Tecnológica é empreendimento que concentra, integra e oferece um conjunto de mecanismos e serviços ao processo de inovação tecnológica das empresas, constituindo-se, também, em espaço de interação empresarial-acadêmica para o desenvolvimento de setores econômicos.

Liderando o processo de empreendedorismo, pesquisa e inovação tecnológica na região de Marília, o Univem torna-se entidade gestora do CITEc-Marília, e possibilitará que empresas dos mais diversos setores (indústria, comércio e serviços) que tenham demandas de inovação em projetos de P&D&I encontre insumos necessários para implementar a melhoria de seus produtos, processos e serviços com a colaboração das entidades de ensino da região na pesquisa científica e tecnológica com o apoio de órgãos de fomento do governo estadual e federal em editais específicos aos Centros de Inovação pertencentes à RPCITec.

O Centro Incubador de Empresas de Marília (CIEM) é um empreendimento mantido pelo Univem, Prefeitura de Marília e SEBRAE, criado em 2000, hospeda e apoia o desenvolvimento de empresas de base tecnológica que apresentam produtos, processos e serviços com características de inovação. Com a inclusão do CIEM ao programa do Governo do Estado, outros serviços poderão ser oferecidos às empresas incubadas com recursos advindos de editais específicos para incubadoras pertencentes à RPITec.

CITec

Prefeito Vínicius Camarinha, o Reitor do Univem, Luis Carlos de Macedo Soares e o Prof. Dr. Elvis Fusco, coordenador do Univem e Presidente da ASSERTI, anunciam o credenciamento do CITec-Marília

O credenciamento do CITec-Marília e do CIEM incluem a cidade de Marília no Sistema Paulista de Ambientes de Inovação (SPAI), programa do Governo do Estado de São Paulo que engloba a Rede Paulista de Parques Tecnológicos (SPTec), a Rede Paulista de Centros de Inovação Tecnológica (RPCITec), a Rede Paulista de Incubadoras de Empresas de Base Tecnológica (RPITec), e tem como objetivo apoiar cidades que tenham sistemas locais de inovação e áreas de vocações estabelecidas.

Isso torna a cidade apta a solicitar o credenciamento provisório do Parque Tecnológico, pois a cidade candidata deve possuir os seguintes requisitos principais:

  • Centro de Inovação Tecnológica integrado à Rede Paulista de Centros de Inovação Tecnológica – RPCITec;
  • Incubadora de Empresas integrada à Rede Paulista de Incubadoras de Empresas de Base Tecnológica – RPITec;
  • Área com no mínimo 200.000 m2 destinados à instalação do parque tecnológico;
  • Projeto básico do empreendimento com esboço urbanístico e arquitetônico e estudos de viabilidade econômico-financeira, técnico-científica e de sustentabilidade ambiental.

Liderando o processo de implantação do Parque Tecnológico de Marília, o Univem elaborou os projetos necessários em conjunto com a Prefeitura de Marília e a ASSERTI para reconhecimento e credenciamento do Centro de Inovação Tecnológica de Marília (CITEc-Marília) à Rede Paulista de Centros de Inovação Tecnológica (RPCITec) e do Centro Incubador de Empresas de Marília (CIEM) à Rede Paulista de Incubadoras de Empresas de Base Tecnológica (RPITec). Esses documentos foram protocolados no dia 17 de agosto de 2015 na Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação em audiência com o secretário da pasta e vice-governador, Márcio França.

Reunião de entrega do projeto de credenciamento do Centro de Inovação Tecnológica

Reunião de entrega do projeto de credenciamento do Centro de Inovação Tecnológica de Marília (CITEc-Marília) Prof. Dr. Elvis Fusco (Presidente da ASSERTI e coordenador do Univem), Prof. Dr. Fábio Dacêncio Pereira (Professor e Coordenador de Pesquisa e Extensão do Univem), Cássio Luiz Pinto Junior (Secretário Municipal do Desenvolvimento Econômico e Turismo), Dr. Luiz Carlos de Macedo Soares (Reitor do Univem), Márcio França (Vice-Governador e Secretário de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação), Vinícius Camarinha (Prefeito de Marília)

O CITec-Marília e o CIEM, agora integrados ao Sistema Paulista de Ambientes de Inovação do Governo de São Paulo, posicionam-se de maneira estratégica no Sistema Local de Inovação de Marília e região. Esses credenciamentos e a Lei de Incentivo Fiscal aprovada recentemente que reduziu o ISS para 2% para as empresas de TI fortalecem a estratégia da Prefeitura Municipal com vistas à atração de novos investidores e empreendedores proporcionando novos empregos e geração de renda, incentivando a formação e capacitação profissional, a divulgação, o fomento e a disponibilização de serviços tecnológicos e de incremento da inovação nas empresas, por meio, de instituições e centros de pesquisa e desenvolvimento tecnológico e de inovação.

Assim, Marília passa a fazer parte de um rol restrito de cidades integradas ao Sistema Paulista de Ambientes de Inovação do Governo do Estado, despontando como a principal cidade do centro-oeste paulista em inovação e tecnologia.

Segue link do decreto que institui e regulamenta o Sistema Paulista de Ambientes de Inovação – SPAI:
http://www.al.sp.gov.br/repositorio/legislacao/decreto/2014/decreto-60286-25.03.2014.html

Alunos de Ciência da Computação e Sistemas de Informação do UNIVEM são aprovados nos melhores programas de mestrado do país

Concluintes dos cursos de Bacharelado em Ciência da Computação e Bacharelado em Sistemas de Informação do Centro Universitário Eurípides de Marília (UNIVEM), mais uma vez comprovam a qualidade dos alunos formados nesta instituição ao serem aprovados nos principais programas de mestrado do país. O aceite de tais alunos consolida a tradição do UNIVEM em aprovar 100% dos alunos que buscam dar continuidade em seus estudos em grandes instituições de ensino e pesquisa, em nível de pós-graduação Stricto-Sensu.

Dentre os aprovados no mestrado estão: Renan Avansi Marques (aluno de Ciência da Computação do UNIVEM, aprovado na Universidade Estadual de Campinas – UNICAMP), Lucas Zanco Ladeira (aluno de Ciência da Computação do UNIVEM, aprovado na Universidade Estadual de Campinas – UNICAMP), Victor Ubiracy Borba (formado em Ciência da Computação do UNIVEM, aprovado na Universidade Estadual Paulista – UNESP) e Natália Pereira Oliveira (aluna de Sistemas de Informação do UNIVEM, aprovada na Universidade de São Paulo – USP).

IMG_4572

Renan Avansi Marques (BCC), Natália Pereira Oliveira (BSI), Lucas Zanco Ladeira (BCC) e Victor Ubiracy Borba (BCC)

 

O aluno Lucas relata que com a estrutura do UNIVEM e dos laboratórios de pesquisa do COMPSI, mantidos pelos cursos de Ciência da Computação e Sistemas de Informação, e com a orientação dos professores orientadores, foi possível conquistar esta vaga no programa de mestrado em uma das melhores universidades do país.

Natália afirma “A iniciação científica me ajudou muito, tanto no dia-a-dia nas aulas, quanto no desenvolvimento do trabalho de conclusão de curso, favorecendo também o ingresso no mestrado. Vou levar e utilizar todo o conhecimento dos professores, do meu orientador e de todo o grupo de pesquisa. Estou muito feliz pela conquista, ingressar na USP era um sonho, e a estrutura de ensino que a UNIVEM e o COMPSI me proporcionaram me ajudaram a alcança-lo.”

De acordo com Victor, “O UNIVEM sempre nos incentivou a ir além da graduação e os professores nos deram total apoio para chegar onde chegamos. Mesmo após um ano que me formei ainda fui atrás do mestrado para me aperfeiçoar. Aprendemos no UNIVEM que não podemos nunca parar de estudar, pois é isso que nos mantém no topo do mercado de trabalho.”

Lucas Ladeira durante a graduação estagiou na empresa Boa Vista Serviços que mantém um centro de P&D dentro do campus do Univem com vagas exclusivas para alunos dos cursos de Ciência da Computação e Sistemas de Informação, após o estágio o aluno foi contemplado com bolsas de pesquisa do CNPq e FAPESP que o ajudaram a aprofundar as pesquisas e ampliar sua formação acadêmica.

A aluna Natália também foi contemplada com bolsa de pesquisa CNPq durante o curso que colaborou para que os resultados de suas pesquisas pudessem ser publicadas em eventos internacionais, em agosto a aluna esteve em Los Angeles apresentando trabalhos desenvolvidos no laboratório de pesquisa do curso.

Segundo o Prof. Dr. Elvis Fusco, coordenador dos cursos de Ciência da Computação e Sistemas de Informação do Univem, “A qualidade da formação dos alunos, a profundidade científica de suas pesquisas e as publicações nos maiores eventos e periódicos nacionais e internacionais da área de Computação fazem com que seja tradição, os alunos do Univem sejam aceitos nos maiores programas de mestrado e doutorado do país”.

Os alunos iniciarão o curso de mestrado já no início de 2016.

O Setor de TI torna-se estratégia da cidade para crescimento

Anuncio_ISS

Univem em parceria com UFSCar desenvolvem tecnologia para Polícia Militar de SP

Alunos dos cursos de Ciência da Computação e Sistemas de Informação do Univem, orientados pelo Prof. Leonardo Castro Botega, desenvolveram sistema de informação de monitoramento e mapeamento de emergências em parceria com a Polícia Militar do Estado de São Paulo.

O projeto desenvolvido em conjunto com a Universidade Federal de São Carlos demonstra como melhorar a inteligência destes sistemas de forma que tarefas de localização de pessoas e objetos de interesse e a logística dos recursos para busca e apreensão sejam realizadas com maior eficácia e eficiência, como por exemplo para obter melhores dados sobre um determinado crime e proporcionar um melhor atendimento à ocorrência.

Os resultados do projeto foram apresentados em agosto pelos alunos Valdir Junior e Matheus Ferraroni Sanches do curso de Ciência da Computação e pelas alunas Natália Oliveira e Jessica Souza do curso de Sistemas de Informação em evento científico em Los Angeles (EUA) (http://compsi.univem.edu.br/2015/08/28/academicos-do-univem-apresentam-pesquisas-de-ponta-em-congresso-nos-estados-unidos).

Veja abaixo reportagem sobre o projeto:

Matéria do Grupo de Estudos sobre Games do Univem

Ciência da Computação e Sistemas de Informação do Univem criam Grupo de Estudos sobre Games

Com o objetivo de discutir e ampliar a formação dos alunos de Ciência da Computação e Sistemas de Informação do Univem, foi criado pelo COMPSI (Computing and Information Systems Research Lab) o Grupo de Estudos UNIVEM Game DEV que reúne alunos e professores do UNIVEM e pesquisadores de outras instituições num ambiente colaborativo que estuda tecnologias, metodologias e a indústria dos games e seu momento atual.

O intuito é preparar os alunos para a carreira na área de jogos digitais que tem no Brasil um dos maiores consumidores de jogos eletrônicos do mundo e a previsão é de que o mercado nacional de games movimente R$ 4 bilhões até 2016 (dados da consultoria PricewaterhouseCoopers).

Segundo o Prof. Allan Cesar Moreira de Oliveira do Univem, por meio do estudo de artigos da área e de ferramentas tecnológicas, com discussões quinzenais com todos os participantes, tanto alunos quanto professores irão evoluir e aprender, juntos, sobre essa indústria do entretenimento que já fatura mais do que a indústria de filmes de Hollywood.

O mercado de jogos eletrônicos emprega profissionais de diferentes níveis e áreas do conhecimento. Existe, obviamente, uma demanda constante por programadores e desenvolvedores de software, mas a área engloba também habilidades que estão mais para a área de humanas do que para a de exatas, como é o caso de roteiristas e músicos. Jogos educativos e corporativos normalmente envolvem a participação de um especialista naquele assunto (como jogos na área de finanças, por exemplo), um profissional que pode atuar como consultor no projeto e não necessariamente trabalhar diretamente com games em seu dia a dia.

O Prof. Dr. Elvis Fusco, coordenador dos cursos de Ciência da Computação e Sistemas de Informação, comenta que com a crescente demanda por profissionais na área de TI, a procura por cursos superiores neste setor está aumentando na mesma proporção e a formação de profissionais nesta área é um dos objetivos dos cursos do Univem.

Outro objetivo é que os alunos possam ter reais oportunidades na área, sendo inicialmente instruídos sobre a melhor maneira de aprendizado e as possíveis áreas de carreira, e em sequencia sendo acompanhados em seu desenvolvimento pessoal.

O grupo ajudará a criar eventos que sejam da área, como por exemplo, Game Jams, promoverá reuniões quinzenais/mensais, e obterá instrutores que possam ensinar os alunos, através de cursos sobre o assunto.

O ponto principal do grupo são as reuniões, no qual todos do grupo vão ter oportunidade de interagir e discutir um texto (apontado previamente pelo coordenador do grupo).

Serão três pontos principais a serem trabalhados em cada reunião:

1. A discussão de um tópico, baseado em um artigo que todos devem ter lido: esse tópico deverá ser altamente relevante para a indústria e para o aluno. O ideal é que a conclusão da discussão de cada semana leve à escolha do próximo tópico. Ou seja, os alunos vão ajudar a guiar o aprendizado do grupo.

2. A integração entre alunos de diversos períodos e cursos: para que os alunos possam se conhecer, descobrir colaborações e parceiros de trabalho, e se juntarem para criarem seus próprios projetos durante o curso (e depois).

3. O acompanhamento de projetos em andamento pelos alunos: iniciando com a validação do “fator de diversão e engajamento” do projeto, passando pela decisão da tecnologia de implementação (Game Engine), depois pela divisão do trabalho e instrução de cada indivíduo, e finalmente o acompanhamento do desenvolvimento do projeto em todo o seu curso (finalizando com uma analise de marketing e lançamento de produto).

Além desse grupo de Games, o COMPSI mantém ainda os grupos de Segurança da Informação, Realidade Virtual e Aumentada e Gestão da Informação e Inteligência Competitiva.

Para conhecer mais sobre os grupos de estudos do COMPSI/Univem, acesse: www.compsi.univem.edu.br.

COMPSI promove workshop para apresentação de projetos de pesquisa para 2016

Workshop do COMPSI

O COMPSI (Computing and Information Systems Research Lab), laboratório de pesquisa e inovação, mantido pelos cursos de Ciência da Computação e Sistemas de Informação do Univem, promoveu, no dia 28 de outubro, Workshop do Grupo de Pesquisa “Sistemas Computacionais Aplicados” para apresentação de temas e projetos de pesquisa em Computação e Sistemas de Informação, a serem desenvolvidos no próximo ano em iniciação científica ou trabalho de conclusão de curso.

Para o coordenador dos cursos de Ciência da Computação e Sistemas de Informação do Univem, Prof. Dr. Elvis Fusco, esta atividade é de extrema importância para os alunos conhecerem possibilidades de projetos que irão ampliar a formação e especializá-los em conhecimentos nas áreas de TI.

O coordenador do grupo de pesquisa, Prof. Dr. Fábio Dacêncio Pereira, ressalta que nos últimos anos, os cursos de Ciência da Computação e Sistemas de Informação do Univem têm se destacado pela qualidade das pesquisas realizadas pelos alunos, e isso tem sido comprovado com as inúmeras publicações nacionais e internacionais em eventos e periódicos.

O Prof. Dr. Leonardo Castro Botega, organizador do workshop, lembra que todos os projetos podem ser acompanhados no site do laboratório, inclusive as publicações e os projetos em andamento.

Conheça mais sobre o COMPSI em www.compsi.univem.edu.br

Assista o vídeo institucional: https://www.youtube.com/watch?v=P4DAw0S44n4.