Arquivo

Archive for the ‘Ensino’ Category

Prefeitura e Univem apresentam projeto de credenciamento do Parque Tecnológico de Marília

O prefeito Daniel Alonso e representantes do Centro Universitário Eurípides de Marília – Univem e do Conselho Municipal de Ciência, Tecnologia e Inovação – Comcitiestiveram presentes nesta segunda-feira, dia 28, em São Paulo, na Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado de SP, com o objetivo de protocolar o projeto de solicitação de credenciamento provisório do Parque Tecnológico de Marília.

Além do prefeito de Marília, estiveram presentes, o secretário municipal de desenvolvimento, Cássio Luis Pinto, o reitor do Univem, Dr. Luiz Carlos de Macedo Soares, o coordenador do Centro de Inovação Tecnológica de Marília – CITec-Marília e presidente da Asserti, Prof. Dr. Elvis Fusco, o coordenador de pesquisa e extensão do Univem, Prof. Dr. Fábio DacêncioPereira e o presidente do ComcitiChikao Nishimura, que também é diretor regional do Ciesp.

A comitiva de Marília foi recebida pelo subsecretário de Ciência, Tecnologia e Inovação, Marcelo Strama e pela gerente do Sistema Paulista de Parques Tecnológicos, Margareth Leal.

IMG_0140

Requerimento de Credenciamento do Parque Tecnológico Protocolado no Governo de SP

Segundo Margareth, para obter o credenciamento provisório de um parque tecnológico, a cidade deve atender vários requisitos como: ter um centro de inovação tecnológica e uma incubadora de base tecnológica credenciados ao Sistema Paulista de Ambientes de Inovação; documento de manifestação de apoio pelas principais entidades, empresas e instituições de ensino; projeto de caracterização e detalhamento do Parque; projeto arquitetônico e urbanístico do empreendimento; estudo de viabilidade econômico-financeira; estudo de viabilidade técnico-científica; estudo de sustentabilidade ambiental e documento comprovando área de no mínimo 200 mil m2 destinada à implantação do Parque.

Os projetos e estudos de credenciamento do Parque Tecnológico de Marília foram elaborados pelo Univem, sob coordenação dos professores Elvis Fusco e Fábio Dacêncio com a cooperação das principais entidades da região representadas no Comciticomo o CiespAcimAsserti, Fiesp, Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, SebraeUnesp, Fatec, Etec e de empresas das áreas de vocação que prioritariamente serão beneficiadas pela implantação do empreendimento.

O reitor Univem destaca que a instituição viabilizou a maioria dos requisitos por ser a entidade gestora do CITec-Marília e Ciem e ter investido na elaboração de todos os estudos e projetos que compõem o documento apresentado ao Governo do Estado.  “O apoio e investimento na geração de empreendimentos de base tecnológica e na inovação começou no Univem no ano 2000 com a criação do Centro Incubador de Empresas que hoje é um dos requisitos para esse credenciamento. Atualmente os ambientes de inovação, a Asserti e o Arranjo Produtivo Local APL TI Marília tem suas sedes no Univem e recebem todo o apoio institucional para que a cidade receba essa importante conquista.”, completou o reitor.

O prefeito de Marília destaca que a governo municipal por meio de todas as secretarias, principalmente do Desenvolvimento Econômico, tem empenhado todos os esforços para cooperar no credenciamento do Parque. “A gestão municipal atual mantém políticas públicas de incentivo ao crescimento econômico e social utilizandocomo estratégia, o apoio ao desenvolvimento científico, tecnológico e de inovação no município, tais incentivos foram pontuados na recente lei de incentivo à inovação, aprovada em julho. Além da lei, a doação do terreno são algumas das ações que o poder público municipal tem realizado em relação a esse projeto e demonstra a visão de futuro do atual governo em investir no empreendedorismo e na inovação como catalizadores do desenvolvimento econômico e da geração de empregos do futuro da nossa cidade.”, destacou o prefeito.

O subsecretário, Marcelo Stramacomentou que os ambientes de inovação de Marília mantidos pelo Univem (CITec-Marília e Ciem) são atualmente referência para o Governo de São Paulo e indicados como modelo de gestão e apoio ao empreendedorismo e inovação para cidades que desejam implantar esses ambientes.“A cidade de Marília atende a todos os requisitos para o credenciamento provisório do Parque Tecnológico pois apresenta um Sistema Local de Inovação que demonstra a articulação do poder público municipal, estadual e federal com instituições de ensino e pesquisa no apoio à inovação nas empresas locais e regionais tendo seus atuais ambientes de inovação como potencializadores desse processo”, destacou Strama

O Prof. Dr. Elvis Fusco explica que um Parque Tecnológico é um empreendimento de desenvolvimento econômico e tecnológico que visa fomentar economias baseadas no conhecimento por meio da integração de pesquisa científica, empresas e organizações governamentais. “O Parque Tecnológico de Marília foi idealizado com o caráter regional tendo como prioridade de apoio, as áreas de vocação das cidades de Marília, Pompeia e Garça: alimentos, metalmecânica, Tecnologia da Informação, agronegócios, saúde e eletroeletrônicos. A visão é que o Parque de Marília venha prover ao setor produtivo, os serviços, a infraestrutura e o capital humano adequados à realização de atividades inovadorase estimule a implantação e atração de empresas de base tecnológica para a região.”, concluiu Fusco.

A expectativa dos responsáveis pelo projeto é que o credenciamento provisório consequente inclusão do Parque Tecnológico de Marília ao Sistema Paulista de Parques Tecnológicos seja realizado ainda este ano. Essa inclusão permite à Secretaria Estadual de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação a realização de análise inicial das condições da proposta básica apresentada, com o objetivo de auxiliar a cidade na implantação do Parque, constatada a viabilidade, será concedido o seu credenciamento definitivo.

Anúncios

Cursos de Computação e Sistemas de Informação do Univem recebem visita de alunos do ensino médio

Nessa manhã de quinta-feira (30/03), cerca de 90 alunos do ensino médio da escola Waldemar Moniz da Rocha Barros visitaram o Univem com o objetivo de conhecer mais sobre os cursos de Bacharelado em Ciência da Computação e Bacharelado em Sistemas da Informação.

Nessa visita, os alunos participaram de uma palestra realizada pelo Prof. Dr. Elvis Fusco, coordenador dos cursos, que mostrou as áreas de formação e as oportunidades profissionais disponíveis aos alunos dos cursos de Tecnologia da Informação (TI) do Univem. Para mostrar na prática tais oportunidades, o Prof. Dr. Fábio Dacêncio contou um pouco de suas trajetória profissional, de bacharel em Ciência da Computação no Univem ao doutorado realizado na Usp de São Paulo, atualmente Fábio é professor dos cursos de Ciência da Computação e Sistemas de Informação e coordenador do Núcleo de Pesquisa e Extensão do Univem.

FotoJornal

Alunos da Escola Waldemar Moniz visitam o Univem

Um dos pontos altos da visita foi a palestra do Prof. Dr. Allan Cesar Moreira de Oliveira, líder do grupo de jogos (Univem Game Dev) que mostrou as atividades desenvolvidas pelo grupo e que atraiu grande atenção dos alunos do ensino médio.

Além dos professores, alunos bolsistas CNPq e Fapesp que desenvolvem projetos de iniciação científica no Laboratório de Pesquisa dos cursos (Compsi – Computing and Information Systems Research Lab), Jordan Ferreira Saran, Monique Elen Fernandes Altero, Renato Gonçalves Rodrigues,Thiago Gonçalves da Costa e Valdir Pereira Junior apresentaram suas pesquisas e experiências que incluem a ida a eventos internacionais, experiência como empreendedores em startups criadas no Centro Incubador de Empresas de Marília (Ciem), mantido pelo Univem e atividades acadêmicas que participaram durante o curso.

A Profa. Lucia Helena Gerdullo, responsável pela visita, justificou a escolha do Univem para trazer os alunos do ensino médio, citando o fato que a instituição é reconhecida como o melhor centro educacional na formação na área da Computação e Tecnologia da Informação. “Além de conhecer as inúmeras atividades acadêmicas e profissionais que os alunos têm contato nos cursos, o Univem abre diversas portas para os alunos no mercado de trabalho, no âmbito da pesquisa científica e no empreendedorismo”.

A professora lembra que um dos objetivos da visita é também firmar uma parceria com os cursos de Ciência da Computação e Sistemas de Informação do Univem para o desenvolvimento de projetos na área de automação e robótica utilizando a tecnologia Arduino. “Trabalhamos com nossos alunos do ensino médio o uso dessas tecnologias, pois acreditamos que possam despertar interesse para as áreas de TI e engenharia e melhorar a qualidade de ensino e aprendizagem nas disciplinas de exatas.”, complementou a professora.

O Prof. Dr. Elvis Fusco destaca que, atualmente, a cidade de Marília é reconhecida como uma entre as cinco cidades referências em TI no estado de São Paulo, tendo um APL de TI reconhecido pelo governo e um parque de empresas que demandam um alto número de profissionais qualificados. “Essa aproximação com os alunos do ensino médio é importante para o esclarecimento sobre a área de TI e tem como objetivo atrair futuros talentos para a área”.

O coordenador do Univem lembra que em junho começam as inscrições para a 5ª Olimpíada de Informática para Alunos do Ensino Médio, competição que treina estudantes das escolas públicas e privadas do ensino técnico e médio na programação de computadores para que eles possam participar da competição. “Em 2016, tivemos quase 200 participantes e neste ano a meta é alcançarmos 300 estudantes do ensino médio. Hoje, aproveitamos e convidamos  os alunos que realizaram a visita para a próxima Olimpíada e também para os demais eventos que acontecerão ao longo do ano como o próximo Festival Latinoamericano de Software Livre (Flisol) que acontece em abril e a X Semana de Tecnologia da Informação em setembro”, conclui o coordenador.

Curso de Sistemas de Informação do Univem inova o TCC com desenvolvimento de Startup

Os formandos de 2016 do curso de Bacharelado em Sistemas de Informação do Univem não precisaram entregar uma monografia como trabalho de conclusão de curso (TCC), mas puderam desenvolver um plano de negócio e um software para a Startup que criaram durante suas atividades acadêmicas. Os melhores projetos serão apresentados a investidores e aceleradoras e encaminhados para incubação no Centro Incubador de Empresas de Marília (CIEM) mantido pela instituição desde 2001.

O coordenador do curso, Prof. Dr. Elvis Fusco, explica que o curso de Bacharelado em Sistemas de Informação do Univem tem como objetivo formar profissionais que dominem os fundamentos Computacionais e de Gestão de tal forma que consigam utilizar as Tecnologias da Informação atuais e futuras para gerenciar, projetar e desenvolver Sistemas de Informação nas áreas de gestão, produção e de apoio à decisão nas empresas dos setores comercial, industrial e público. Além de poder atuar como gestores e desenvolvedores de soluções inovadoras em grandes empresas, o profissional de Sistemas de Informação pode se tornar um empreendedor gerando soluções empresariais inovadoras em gestão, processos, produtos e serviços.

“Tanto o curso de Sistemas de Informação quanto o Bacharelado em Ciência da Computação tem 3 pilares de perfil de formação de seus egressos: 1) formar os melhores profissionais da região para o mercado de TI; 2) formar pesquisadores que continuam seus estudos nos melhores programas de mestrado e doutorado do país e 3) formar empreendedores que possam atuar nas empresas com um perfil diferenciado ou constituir seu negócio ainda na faculdade.”, destaca o professor que também é coordenador do CIEM e do CITec-Marília (Centro de Inovação Tecnológica de Marília).

Durante o curso de Sistemas de Informação, o estudante tem inúmeras oportunidades que visam apoiar o desenvolvimento de seu potencial empreendedor, tais como:

  • Grupos de estudo e disciplinas relacionadas à Gestão e à Tecnologia da Informação e direcionadas ao desenvolvimento de uma startup com base tecnológica;
  • Atividades complementares: cursos livres que complementam a formação em Sistemas de Informação, abordando desde o desenvolvimento de software até os mecanismos para a gestão de uma startup;
  • Estágio extra-curricular e curricular: desde o primeiro ano de curso, os alunos de Sistemas de Informação têm a oportunidade de realizar estágios em grandes empresas da área, onde são estimulados a não somente conhecer a rotina da empresa, mas também a contribuir com a corporação com novos processos inovadores. No estágio curricular, os alunos aprendem a identificar uma oportunidade, planejá-la e validá-la no mercado;
  • Trabalho de conclusão de curso: para concluir o curso, os alunos participam de um programa da própria instituição chamado Start Univem, que possui diversas fases de desenvolvimento e que, no final, troca a tradicional defesa de TCC por um pitch. As melhores ideias são apresentadas a uma banca externa, composta por empreendedores, investidores e convidados da área de tecnologia e encaminhadas para o Centro Incubador de Empresas de Marília;
  • Espaço de Coworking: é um modelo de trabalho que se baseia no compartilhamento de espaço e recursos de escritório, reunindo pessoas que trabalham em áreas de atuação relacionadas a Sistemas de informação. Pessoas e empresas usuárias de coworking também utilizam este modelo de trabalho para estabelecer relacionamentos de negócios onde oferecem e/ou contratam serviços mutuamente. Alguns destes relacionamentos também visam favorecer o surgimento e amadurecimento de ideias e projetos em grupo.

Segundo o Prof. Dr. Leonardo Castro Botega, coordenador do Trabalho de Conclusão do Curso de Sistemas de Informação, esse perfil mais empreendedor tem sido cada vez mais valorizado pelas empresas. “Outro benefício é o domínio de novas técnicas de planejamento e inovação como, por exemplo, Business Model Canvas e Lean Startup, que ainda são pouco trabalhadas nas escolas de negócios e tecnologia”, destaca o professor.

startupProjetos de Startups são apresentados para banca de professores e empresários de TI

No contexto dessa formação voltada ao empreendedorismo inovador, o aluno Helcio de Macedo Pandelo apresentou como seu TCC, o projeto “IoT e Dispositivos Vestíveis Aplicados à Área da Saúde”, que tem como objetivo desenvolver uma solução para dispositivos vestíveis capaz de transformar os dados coletados em informação útil ao usuário auxiliando esse em sua tomada de decisão em caso de quedas. De maneira geral, o sistema desenvolvido nesse trabalho é destinado a Smartphones e  Smartwatches com Sistema Operacional Android Wear que é responsável por coletar dados, emitir relatórios diários e emitir alertas quando uma queda ocorrer. O produto desenvolvido foi denominado Ideen Healthcare.

“Beat the Test! Jogo Imersivo de stealth com elementos sérios e temática escolar”, esse foi o tema do projeto do aluno César Torralvo Alves, que propôs um jogo imersivo de furtividade e obtenção de informação privilegiada com temática escolar. Nele, o jogador assume o papel de um aluno que deve obter as respostas para uma série de provas. Devido à dificuldade das questões, será necessário que ele utilize as mecânicas do jogo para trapacear e observar as provas de outros alunos (não-jogadores); estas conterão exemplos explicando as disciplinas avaliadas, ao invés das respostas propriamente ditas.

Voltado a um público infantil e infanto-juvenil, e usando uma situação do mundo real de forma fantástica e cômica, pretende-se não somente trazer entretenimento aos jogadores, como também, por meio da leitura dos conteúdos presentes, prover um jogo com elementos que sirvam como ferramentas auxiliares para o estudo e compreensão de textos.

Esses e outros projetos desenvolvidos durante o TCC são potenciais startups que poderão em 2017 fazer parte de empreendimentos nos ambientes de inovação e empreendedorismo do Univem.

Para apoiar os projetos empreendedores, o Univem possui ainda um Centro de Inovação Tecnológica de Marília (CITec-Marília) que apoia a instalação e o desenvolvimento de empresas de base tecnológica com todo o suporte tecnológico e de inovação necessário para o seu desenvolvimento.

Ciem-Citec.jpg

CITec-Marília e CIEM, ambientes de inovação e empreendedorismo do Univem

Além disso, o Univem mantém parceria com a ASSERTI (Associação de Empresas de Serviços de Tecnologia da Informação), entidade de empresas de TI localizada no campus do Univem, responsável por iniciativas que beneficiam os estudantes de Sistemas de Informação, como a prospecção e oferta de vagas na área e a gestão do APL TI Marília (Arranjo Produtivo Local de Tecnologia da Informação), que visa facilitar o acesso de micro, pequenas e médias empresas a programas de gestão empresarial e linhas de financiamento, visando ao seu fortalecimento no mercado interno e acesso ao externo.

O Gestor do CIEM, Prof. Dr. Fábio Dacêncio Pereira, destaca que atualmente várias empresas incubadas foram criadas pelos alunos durante a graduação. “A resposta dos alunos é positiva e muitos deles pretendem seguir com o projeto após ter concluído o curso.”, conclui o professor.

A Profa. Dra. Raquel Cristina Ferraroni Sanches, pró-reitora de Graduação, explica que o método começou, inicialmente, a ser aplicado para o curso de Sistemas de Informação e adaptado também para o curso de Ciência da Computação. “Há versões do Start Univem também para a pós-graduação do Univem”, conclui a professora.

Para mais informações sobre este e outros diferenciais dos cursos de Ciência da Computação e Sistemas de Informação do Univem, acesse o site: http://formacaoti.compsi.univem.edu.br.

 

A melhor formação superior em Computação e Tecnologia da Informação é no Univem

Edição de junho/2016 do Jornal do Univem

Edição de março/2016 do Jornal do Univem

Matéria do Grupo de Estudos sobre Games do Univem