Arquivo

Archive for the ‘Pesquisa’ Category

Aluno de Ciência da Computação do Univem é contemplado com bolsa internacional

Alunos de Ciência da Computação e Sistemas de Informação do Univem publicam trabalhos científicos em evento internarcional

Os cursos de Ciência da Computação e Sistemas de Informação do Univem comemoram os recentes avanços de pesquisas científicas de seus alunos. O grupo de pesquisa de Interação Humano-Computador do Univem ligado ao Compsi (Computing and Information Systems Research Lab), laboratório de pesquisa mantido pelos cursos de Ciência da Computação e Sistemas de Informação do Univem, teve importantes publicações apresentadas em evento internacional, a 12ª Conferência Ibérica de Sistemas e Tecnologias de Informação (CISTI).

A 12ª CISTI que aconteceu em Lisboa-Portugal é um evento técnico-científico anual que visa a apresentação e a discussão de conhecimentos, novas perspectivas, experiências e inovações no domínio dos sistemas e tecnologias de informação.

Um dos trabalhos, desenvolvido em parceria com o Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (IBICT) e com a Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), apresenta uma solução de fusão de dados e informações, visando dar suporte à tomada de decisão no combate a incêndios em áreas de conservação do cerrado brasileiro.

leonardo.jpgProf. Dr. Leonardo Botega dos cursos de Ciência da Computação e Sistemas de Informação do Univem

O trabalho trata da gestão da informação sobre incêndios florestais em áreas protegidas é um exemplo de situação onde a tomada de decisão mais assertiva é fundamental para se garantir uma melhor alocação de recursos para a resposta a emergências. Este trabalho tem como objetivo apresentar um processo de fusão de dados e informações de múltiplas fontes para produzir informações mais significativas e com reduzida distorção a partir de denúncias de incêndio, visando estimular a SAW de operadores do Corpo de Bombeiros e brigadas de apoio, para amplificar o controle e extinção de incêndios no Distrito Federal (Brasil).

O outro trabalho, desenvolvido em parceria com a empresa Stratelli – Inteligência Estratégica e Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), apresenta esforços para realizar fusão de informações criminais considerando questões semânticas.

Esta pesquisa se propõe a demonstrar na prática tais limitações e apresentar uma abordagem em direção ao emprego de modelos semânticos de representação e inferência de informações, utilizando o domínio de gerenciamento de riscos como estudo de caso, mais especificamente com dados criminais do Brasil.

As pesquisas tiveram a participação dos alunos Jordan Saran, de Ciência da Computação, Valdir Junior, aluno de Ciência da Computação, Cássio Santo, aluno de Sistemas de Informação, Lucas Ladeira, Allan Souza e Vitória Mendes, formados em Ciência da Computação pelo Univem, dos professores do Univem, Dr. Leonardo Botega e Dr. Allan Oliveira, pela pesquisadora do IBICT, Dra. Fátima Tavares, Me. João Martins e Vagner Pagotti, pesquisadores da Empresa Stratelli e Dr. Leandro Villas, professor da Unicamp.

O Prof. Dr. Leonardo Botega, orientador dos trabalhos e coordenador do grupo, acrescenta que “fornecer subsídios para uma melhor tomada de decisão pode ajudar operadores de sistemas de gerenciamento de emergências a melhor entender os eventos históricos e apoiar a elaboração de táticas de atendimento mais eficientes”. O professor também argumenta que a publicação e participação de alunos de iniciação científica em grandes eventos solidifica a competência científica dos cursos de Ciência da Computação e Sistemas de Informação do Univem. O professor também destaca que parcerias são essenciais para o sucesso de trabalhos interdisciplinares.

Professores e alunos de Ciência da Computação e Sistemas de Informação do Univem publicam trabalho em importante evento científico internacional

Professores e alunos dos cursos de Ciência da Computação e Sistemas de Informação do Univem, membros do Grupo de Interação Humano-Computador (GIHC) do laboratório de pesquisa Compsi (Computing and Information Systems Research Lab), comemoram mais uma importante publicação internacional, desta vez no evento Fusion (20th International Conference on Information).

gihc.jpg

A Conferência Fusion é um fórum privilegiado para o intercâmbio das mais recentes pesquisas na área de fusão de informação, campo que permeia as áreas de Computação e Sistemas de Informação, e que obteve expressiva relevância em tempos atuais em que há a necessidade de entender e combinar dados em grande quantidade e variedade (ex: postagens de redes sociais, notícias em websites e dados de sensores de smartphones). A edição de 2017 do Fusion foi realizada em Xi’an, China, entre os dias 10 e 13 de julho de 2017.

A conferência reúne pesquisadores e profissionais da indústria e da academia para informar os últimos avanços científicos e técnicos na área. Os autores são convidados a enviar artigos descrevendo avanços e aplicações na fusão de informações, os quais são submetidos a uma avaliação rigorosa. É importante ressaltar que este evento é classificado como categoria A1, indicador máximo de qualidade de acordo com a Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior), entidade que avalia a qualidade de eventos e periódicos.

O Prof. Dr. Leonardo Botega, líder do GIHC e coordenador da pesquisa, explica que o trabalho busca apresentar uma solução de apoio a sistemas de tomada de decisão, mais especificamente a sistemas de gerenciamento de emergências, como os da Polícia Militar e Corpo de Bombeiros.

O Prof. Leonardo lembra que “a publicação e participação de alunos de iniciação científica em grandes eventos solidifica a competência científica da instituição nas áreas de Computação e Sistemas de Informação e que tal atividade contribui fortemente para uma formação acadêmica mais completa dos jovens estudantes”. O professor também destaca que as parcerias são essenciais para o sucesso deste trabalho, tais como com a Polícia Militar do Estado de São Paulo (PMESP) e Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP).

O aluno do curso de Ciência da Computação do Univem, Valdir Amâncio Pereira Junior, coautor do artigo explica que “o trabalho tem o objetivo de utilizar múltiplas fontes de dados, como denúncias ao 190 ou 193, e combiná-las para obter uma informação única e mais importante”. O aluno do curso de Sistemas de Informação, Jordan Ferreira Saran, também coautor do trabalho, explica que “busca-se também combinar informações com base no significado de cada informação presente em relatos de vítimas a centrais de atendimento emergências”.

O Prof. Dr. Allan Oliveira, também professor do Univem, pesquisador do grupo e participante da pesquisa, acrescenta que “fornecer subsídios para uma melhor tomada de decisão pode ajudar operadores de sistemas de gerenciamento de emergências a melhor entender os eventos que ocorrem em tempo real e apoiar a alocação de recursos para um atendimento mais eficiente”.

Para acessar o artigo (em inglês): http://ieeexplore.ieee.org/document/8009851

X Semana de Tecnologia da Informação começa destacando o incentivo à inovação

Começou nesta segunda (11/09) a X Semana de Tecnologia da Informação, evento promovido pelos cursos de Ciência da Computação e Sistemas de Informação do Univem com o apoio da Asserti (Associação de Empresas de Serviços de Tecnologia da Informação) e do CITec-Marília (Centro de Inovação Tecnológica de Marília).

Mais de 500 participantes entre alunos, profissionais e empreendedores participaram da primeira noite do evento que foi marcada pela realização do 3º Seminário de Inovação que contou com as palestras “Incentivando o empreendedorismo na Universidade” com Roberto Ferrari, diretor executivo da Agência de Inovação da UFSCar e Cenário da Inovação no Brasil com Roberto Nicolsky, diretor presidente da Sociedade Brasileira Pró-inovação Tecnológica.

2

Abertura da X Semana de Tecnologia da Informação do Univem

Ainda na primeira noite do evento, o Prof. Dr. Leandro Villas da Unicamp palestrou sobre Serviços e Aplicações para Cidades Inteligentes.

4

Palestra “Serviços e Aplicações para Cidades Inteligentes”

Nesta terça (12/09), a Semana de TI trouxe novamente para Marília, o Movimento pela Inovação, promovido pela Desenvolve SP, que tem como objetivo oferecer linhas de fomento e orientação especializada para empresas e pesquisadores que desejam investir em inovação ou colocar em prática um projeto inovador, o evento trouxe as palestras das principais entidades de fomento do país: A Inovação nas PMEs (Desenvolve SP), Financiamentos especiais para Inovação e as vantagens de uma Agência de Desenvolvimento(Desenvolve SP), A Pesquisa nas PMEs: programas e incentivos (Finep) e Inovação e Empreendedorismo tecnológico (Senai).

8

Movimento pela Inovação realizado durante a Semana de TI

O coordenador do evento, Prof. Dr. Elvis Fusco, comenta que na véspera de receber o credenciamento provisório do Parque Tecnológico, Marília e região vivem um momento especial em relação à área de Tecnologia da Informação e Inovação e o Univem consolida-se cada vez mais como entidade protagonista no processo de posicionar a cidade como polo nacional de tecnologia e inovação. “A Semana de Tecnologia da Informação do Univem se destaca com o principal evento da área no centro-oeste paulista e consolida a cada edição a instituição como líder regional na formação superior baseada no empreendedorismo, inovação e tecnologia.”, destaca Elvis.

5

Coordenador da Semana de TI, Prof. Dr. Elvis Fusco

 

Como nas outras edições, neste ano o evento apresenta o Recruting Semanati, espaço destinado a empresas de TI e RH que têm a possibilidade de exporem seus produtos e serviços e realizarem o recrutamento de alunos e profissionais.

 

A X Semana de Tecnologia da Informação continua até o dia 16 de setembro apresentando palestras, oficinas, minicursos e a Jornada de Games.

A programação completa do evento pode ser obtida por meio do site www.univem.edu.br/semanati2017.

Geraldo Alckmin regulamenta leis de inovação e incentiva parcerias entre entidades públicas e privadas

O governador do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin, assinou no dia 04 de setembro o Decreto n.º 62.817, que incentiva e garante mais segurança jurídica às parcerias entre instituições estaduais e privadas de pesquisa e inovação. O coordenador do Centro de Inovação Tecnológica de Marília – CITec-Marília, Prof. Dr. Elvis Fusco, participou da cerimônia de assinatura no Palácio dos Bandeirantes.

foto01

Representantes de Marília e o Governador Geraldo Alckmin durante evento

Acompanharam o coordenador do CITec-Marília, o secretário municipal de desenvolvimento, Cássio Luis Pinto e o diretor do Ciesp, Chikao Nishimura.

Elvis Fusco destaca que o decreto de regulamentação das leis de inovação do estado, que define o Marco Regulatório da Política Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação, estabelece novas formas de relacionamento entre as instituições de ensino e pesquisa e entidades privadas, além de permitir a participação do pesquisador nos lucros de cada produto desenvolvido, assegurando juridicamente tanto às instituições públicas, quanto privadas, ao firmar as regras a serem cumpridas por cada um dos envolvidos.

“A melhor maneira de nós nos prepararmos para o futuro, para as gerações futuras, é investir no conhecimento e na inovação. A inovação é o verdadeiro motor do progresso e nós vivemos em um mundo onde as coisas estão muito rápidas e precisamos saber permanentemente fazer o jogo do século 21”, avaliou o governador.

foto00

Governador Geraldo Ackmin assina decreto de regulamentação das leis de inovação

Com a novidade, a iniciativa privada pode, por exemplo, realizar trabalhos conjuntos de pesquisa utilizando os laboratórios, plantas-piloto, capital intelectual e áreas experimentais estaduais, em vez de construir seu próprio espaço para estudo – economizando dinheiro e oferecendo à sociedade os resultados em um menor espaço de tempo.

“Temos que dar atenção às soluções e não aos problemas. O investimento na tecnologia e na inovação não é um gasto, é literalmente um investimento. Precisamos incentivar o setor privado a fazer mais parcerias”, destacou Márcio França, vice-governador e secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia, Pasta responsável por capitanear a minuta do decreto assinado por Geraldo Alckmin.

Com essa regulamentação, a iniciativa privada pode realizar projetos de pesquisa em conjunto com entidades públicas utilizando seus laboratórios, plantas-piloto, capital intelectual e áreas experimentais estaduais, em vez de construir seu próprio espaço para estudo – economizando dinheiro e oferecendo à sociedade os resultados em um menor espaço de tempo.

Este decreto contempla também as organizações membros do Sistema Paulista de Ambientes de Inovação, instituído com o objetivo de incentivar o desenvolvimento sustentável do Estado pela inovação tecnológica, estimulando projetos e programas especiais articulados com o setor público e privado, como o Centro de Inovação Tecnológica de Marília e o Centro Incubador de Empresas de Marília, que poderão ser integrados a outros órgãos e entidades públicas e privadas.

Segundo dados do governo de SP, a produção científica paulista representa mais de 35% da produção brasileira. O Estado aplica em torno de 1,5% de seu produto Interno Bruto (PIB) em pesquisa e desenvolvimento.

Prefeitura e Univem apresentam projeto de credenciamento do Parque Tecnológico de Marília

O prefeito Daniel Alonso e representantes do Centro Universitário Eurípides de Marília – Univem e do Conselho Municipal de Ciência, Tecnologia e Inovação – Comcitiestiveram presentes nesta segunda-feira, dia 28, em São Paulo, na Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado de SP, com o objetivo de protocolar o projeto de solicitação de credenciamento provisório do Parque Tecnológico de Marília.

Além do prefeito de Marília, estiveram presentes, o secretário municipal de desenvolvimento, Cássio Luis Pinto, o reitor do Univem, Dr. Luiz Carlos de Macedo Soares, o coordenador do Centro de Inovação Tecnológica de Marília – CITec-Marília e presidente da Asserti, Prof. Dr. Elvis Fusco, o coordenador de pesquisa e extensão do Univem, Prof. Dr. Fábio DacêncioPereira e o presidente do ComcitiChikao Nishimura, que também é diretor regional do Ciesp.

A comitiva de Marília foi recebida pelo subsecretário de Ciência, Tecnologia e Inovação, Marcelo Strama e pela gerente do Sistema Paulista de Parques Tecnológicos, Margareth Leal.

IMG_0140

Requerimento de Credenciamento do Parque Tecnológico Protocolado no Governo de SP

Segundo Margareth, para obter o credenciamento provisório de um parque tecnológico, a cidade deve atender vários requisitos como: ter um centro de inovação tecnológica e uma incubadora de base tecnológica credenciados ao Sistema Paulista de Ambientes de Inovação; documento de manifestação de apoio pelas principais entidades, empresas e instituições de ensino; projeto de caracterização e detalhamento do Parque; projeto arquitetônico e urbanístico do empreendimento; estudo de viabilidade econômico-financeira; estudo de viabilidade técnico-científica; estudo de sustentabilidade ambiental e documento comprovando área de no mínimo 200 mil m2 destinada à implantação do Parque.

Os projetos e estudos de credenciamento do Parque Tecnológico de Marília foram elaborados pelo Univem, sob coordenação dos professores Elvis Fusco e Fábio Dacêncio com a cooperação das principais entidades da região representadas no Comciticomo o CiespAcimAsserti, Fiesp, Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, SebraeUnesp, Fatec, Etec e de empresas das áreas de vocação que prioritariamente serão beneficiadas pela implantação do empreendimento.

O reitor Univem destaca que a instituição viabilizou a maioria dos requisitos por ser a entidade gestora do CITec-Marília e Ciem e ter investido na elaboração de todos os estudos e projetos que compõem o documento apresentado ao Governo do Estado.  “O apoio e investimento na geração de empreendimentos de base tecnológica e na inovação começou no Univem no ano 2000 com a criação do Centro Incubador de Empresas que hoje é um dos requisitos para esse credenciamento. Atualmente os ambientes de inovação, a Asserti e o Arranjo Produtivo Local APL TI Marília tem suas sedes no Univem e recebem todo o apoio institucional para que a cidade receba essa importante conquista.”, completou o reitor.

O prefeito de Marília destaca que a governo municipal por meio de todas as secretarias, principalmente do Desenvolvimento Econômico, tem empenhado todos os esforços para cooperar no credenciamento do Parque. “A gestão municipal atual mantém políticas públicas de incentivo ao crescimento econômico e social utilizandocomo estratégia, o apoio ao desenvolvimento científico, tecnológico e de inovação no município, tais incentivos foram pontuados na recente lei de incentivo à inovação, aprovada em julho. Além da lei, a doação do terreno são algumas das ações que o poder público municipal tem realizado em relação a esse projeto e demonstra a visão de futuro do atual governo em investir no empreendedorismo e na inovação como catalizadores do desenvolvimento econômico e da geração de empregos do futuro da nossa cidade.”, destacou o prefeito.

O subsecretário, Marcelo Stramacomentou que os ambientes de inovação de Marília mantidos pelo Univem (CITec-Marília e Ciem) são atualmente referência para o Governo de São Paulo e indicados como modelo de gestão e apoio ao empreendedorismo e inovação para cidades que desejam implantar esses ambientes.“A cidade de Marília atende a todos os requisitos para o credenciamento provisório do Parque Tecnológico pois apresenta um Sistema Local de Inovação que demonstra a articulação do poder público municipal, estadual e federal com instituições de ensino e pesquisa no apoio à inovação nas empresas locais e regionais tendo seus atuais ambientes de inovação como potencializadores desse processo”, destacou Strama

O Prof. Dr. Elvis Fusco explica que um Parque Tecnológico é um empreendimento de desenvolvimento econômico e tecnológico que visa fomentar economias baseadas no conhecimento por meio da integração de pesquisa científica, empresas e organizações governamentais. “O Parque Tecnológico de Marília foi idealizado com o caráter regional tendo como prioridade de apoio, as áreas de vocação das cidades de Marília, Pompeia e Garça: alimentos, metalmecânica, Tecnologia da Informação, agronegócios, saúde e eletroeletrônicos. A visão é que o Parque de Marília venha prover ao setor produtivo, os serviços, a infraestrutura e o capital humano adequados à realização de atividades inovadorase estimule a implantação e atração de empresas de base tecnológica para a região.”, concluiu Fusco.

A expectativa dos responsáveis pelo projeto é que o credenciamento provisório consequente inclusão do Parque Tecnológico de Marília ao Sistema Paulista de Parques Tecnológicos seja realizado ainda este ano. Essa inclusão permite à Secretaria Estadual de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação a realização de análise inicial das condições da proposta básica apresentada, com o objetivo de auxiliar a cidade na implantação do Parque, constatada a viabilidade, será concedido o seu credenciamento definitivo.

Vaga para Pesquisador Tecnológico

vaga_ciag.jpg

Call for papers: Journal on Advances in Theoretical and Applied Informatics – JADI

The University Centre Eurípides of Marilia (UNIVEM) publish with open access the Journal on Advances in Theoretical and Applied Informatics – JADI (ISSN 2447-5033). JADI is an online publication with the objective of promoting the dissemination of technical-scientific research, produced by world-class academics and industry professionals from information technology and related areas, such as Information Systems, Information Sciences, Computer Science, Electrical Engineering, Computer Engineering, IT Management, Innovation and Entrepreneurship.

Additional information and guide to authors can be reached on JADI website: (www.univem.edu.br/jadi).

Deadline to the next JADI number: May 22, 2017

In general, JADI journal publishes theoretical and applied research of the following topics:

  • New models, architectures, methodologies and frameworks of software design
  • Model-driven software engineering
  • Methods for security, maintenance and reliability in software
  • Quality-driven software methodologies and architectures
  • New tools and environments for software engineering
  • Ubiquitous, pervasive and mobile software engineering
  • Embedded and distributed software
  • Automation, real-time, dynamic and critical systems
  • Artificial Intelligence and autonomous approaches
  • Decision-making systems and support tools
  • Systems, methods and models for data, information and knowledge management
  • Data and information quality management
  • Information Systems Management
  • Information management and competitive intelligence
  • Collaborative systems and human-computer interaction
  • Agent-based and multi-agent architectures
  • Ontologies, languages and protocols
  • Tools, applications and WEB environments
  • Case studies and emergent technologies
  • Innovation in information technology
Categorias:Pesquisa

Cursos de Computação e Sistemas de Informação do Univem recebem visita de alunos do ensino médio

Nessa manhã de quinta-feira (30/03), cerca de 90 alunos do ensino médio da escola Waldemar Moniz da Rocha Barros visitaram o Univem com o objetivo de conhecer mais sobre os cursos de Bacharelado em Ciência da Computação e Bacharelado em Sistemas da Informação.

Nessa visita, os alunos participaram de uma palestra realizada pelo Prof. Dr. Elvis Fusco, coordenador dos cursos, que mostrou as áreas de formação e as oportunidades profissionais disponíveis aos alunos dos cursos de Tecnologia da Informação (TI) do Univem. Para mostrar na prática tais oportunidades, o Prof. Dr. Fábio Dacêncio contou um pouco de suas trajetória profissional, de bacharel em Ciência da Computação no Univem ao doutorado realizado na Usp de São Paulo, atualmente Fábio é professor dos cursos de Ciência da Computação e Sistemas de Informação e coordenador do Núcleo de Pesquisa e Extensão do Univem.

FotoJornal

Alunos da Escola Waldemar Moniz visitam o Univem

Um dos pontos altos da visita foi a palestra do Prof. Dr. Allan Cesar Moreira de Oliveira, líder do grupo de jogos (Univem Game Dev) que mostrou as atividades desenvolvidas pelo grupo e que atraiu grande atenção dos alunos do ensino médio.

Além dos professores, alunos bolsistas CNPq e Fapesp que desenvolvem projetos de iniciação científica no Laboratório de Pesquisa dos cursos (Compsi – Computing and Information Systems Research Lab), Jordan Ferreira Saran, Monique Elen Fernandes Altero, Renato Gonçalves Rodrigues,Thiago Gonçalves da Costa e Valdir Pereira Junior apresentaram suas pesquisas e experiências que incluem a ida a eventos internacionais, experiência como empreendedores em startups criadas no Centro Incubador de Empresas de Marília (Ciem), mantido pelo Univem e atividades acadêmicas que participaram durante o curso.

A Profa. Lucia Helena Gerdullo, responsável pela visita, justificou a escolha do Univem para trazer os alunos do ensino médio, citando o fato que a instituição é reconhecida como o melhor centro educacional na formação na área da Computação e Tecnologia da Informação. “Além de conhecer as inúmeras atividades acadêmicas e profissionais que os alunos têm contato nos cursos, o Univem abre diversas portas para os alunos no mercado de trabalho, no âmbito da pesquisa científica e no empreendedorismo”.

A professora lembra que um dos objetivos da visita é também firmar uma parceria com os cursos de Ciência da Computação e Sistemas de Informação do Univem para o desenvolvimento de projetos na área de automação e robótica utilizando a tecnologia Arduino. “Trabalhamos com nossos alunos do ensino médio o uso dessas tecnologias, pois acreditamos que possam despertar interesse para as áreas de TI e engenharia e melhorar a qualidade de ensino e aprendizagem nas disciplinas de exatas.”, complementou a professora.

O Prof. Dr. Elvis Fusco destaca que, atualmente, a cidade de Marília é reconhecida como uma entre as cinco cidades referências em TI no estado de São Paulo, tendo um APL de TI reconhecido pelo governo e um parque de empresas que demandam um alto número de profissionais qualificados. “Essa aproximação com os alunos do ensino médio é importante para o esclarecimento sobre a área de TI e tem como objetivo atrair futuros talentos para a área”.

O coordenador do Univem lembra que em junho começam as inscrições para a 5ª Olimpíada de Informática para Alunos do Ensino Médio, competição que treina estudantes das escolas públicas e privadas do ensino técnico e médio na programação de computadores para que eles possam participar da competição. “Em 2016, tivemos quase 200 participantes e neste ano a meta é alcançarmos 300 estudantes do ensino médio. Hoje, aproveitamos e convidamos  os alunos que realizaram a visita para a próxima Olimpíada e também para os demais eventos que acontecerão ao longo do ano como o próximo Festival Latinoamericano de Software Livre (Flisol) que acontece em abril e a X Semana de Tecnologia da Informação em setembro”, conclui o coordenador.

Alunos da Computação do Univem destacam-se como Bolsistas Fapesp

O aluno do curso de Bacharelado em Ciência da Computação do Univem, Thiago Aparecido Gonçalves da Costa é mais um aluno contemplado com a bolsa de pesquisa mais concorrida no universo acadêmico, a bolsa Fapesp. A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo é uma das principais agências de fomento à pesquisa científica e tecnológica do país. Com autonomia garantida por lei, a Fapesp está ligada à Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado de São Paulo e apoia projetos de pesquisa em universidades e empresas do Estado.

Segundo o Prof. Dr. Fábio Dacêncio Pereira, coordenador de pesquisa e extensão do Univem, as bolsas Fapesp são disputadas por alunos de todo Estado de São Paulo, incluindo instituições públicas como Usp, Unesp, Unicamp e Universidades Federais.  O processo seletivo é muito rigoroso e os projetos são avaliados com base na sua originalidade e relevância científica. O aluno deve ter um notório histórico acadêmico, que inclui a participação em eventos e publicações.

A pesquisa do aluno Thiago faz parte de um projeto de pesquisa desenvolvido no Grupo de Pesquisa Inovação em Tecnologias Informacionais Computacionais vinculado ao Computing and Information Systems Research Lab – COMPSI, laboratório de pesquisa em Computação e Sistemas de Informação, que congrega várias atividades ligadas à prática docente e discente dos cursos de Bacharelado em Ciência da Computação e Bacharelado em Sistemas de Informação do Centro Universitário Eurípides de Marília. Este projeto está sendo desenvolvido em parceria com a Universidade de São Paulo (Usp) e a Universidade Federal do Sergipe (UFS) onde os professores doutores Elvis Fusco e Fábio Dacêncio Pereira desenvolvem seus pós-doutorados.

fapesp

Alunos bolsistas Valdir, Fernanda, Monique, Thiago e Jordan

A trajetória do aluno e o projeto

No terceiro ano do Ensino Médio em 2013, Thiago participou da 1ª Olimpíada de Programação para Alunos do Ensino Médio oferecida pelo Univem, no qual foi um dos vencedores da competição. Consequentemente, devido a esta conquista, despertou interesse por programação e começou a cursar Ciência da Computação no Univem.

No primeiro ano participou de um programa de estágio de 3 meses oferecido pela instituição em parceria com a Boa Vista Serviços destinado aos finalistas da Olimpíada do Ensino Médio.

Posteriormente, estagiou como tutor presencial do Núcleo de Educação à Distância do Univem e foi bolsista de iniciação científica financiada pelo CNPq, durante 3 anos e agora iniciará sua pesquisa fomentada pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp).

Seu projeto intitulado “Arquitetura de Apoio a Processos de Inovação Baseada em Estruturas Informacionais Semânticas” possui o objetivo de estabelecer um mecanismo computacional de extração de dados de fontes informacionais produzidos pelos atores de inovação (governo, estado e universidades) em um espaço informacional delimitado a Parques Tecnológicos e Centros de Inovação Tecnológica credenciados ao Sistema Paulista de Ambientes de Inovação (SPAI), no qual estes mecanismos serão capazes de se adaptar a mudanças de contexto e consequentemente proporcionar uma extração semântica de informação que será a base da plataforma de apoio aos ambientes de inovação consolidados.

Outros alunos bolsistas FAPESP da Computação do UNIVEM

Atualmente os alunos Valdir Amâncio Pereira Jr. e Fernanda  Mayumi Onuma Tachibana também são bolsista Fapesp. Estes alunos já participaram e publicaram em eventos internacionais em países como EUA e Argentina e também tiveram seus trabalhos de pesquisa publicados nos melhores eventos nacionais na área de computação.

Fernanda, destaca que seu projeto de pesquisa intitulado como “Análise de Metodologias de Implementação e Desempenho em FPGA dos Algoritmos Criptográficos Leves Simon, Speck e Simeck”, trata-se de uma análise sobre mecanismos tecnológicos da área de segurança da informação, que garantem a proteção de informações contidas em dispositivos que possuem recursos limitados como smartphones e dispositivos que compõe a Internet das Coisas.

O projeto iniciou-se no primeiro semestre do ano de 2016, desenvolvendo uma forma de assegurar a proteção de dispositivos limitados, onde estes muitas vezes armazenam e transmitem informações pessoais.

No decorrer da pesquisa, foram implementados três algoritmos criptográficos, chamado cifra de bloco leve, estes específicos para os cenários onde os recursos são limitados em relação ao processamento e a bateria. Isto feito, foram analisadas e propostas novas arquiteturas que podem aumentar o desempenho destes algoritmos quando implementadas em dispositivos limitados. Esta área da segurança da informação está em constante desenvolvimento pela necessidade de proteção deste tipo de dispositivo que gradualmente está ganhando visibilidade

Valdir comenta que seu projeto de pesquisa intitulado “Desenvolvimento de soluções para a melhoria da consciência situacional em ambientes de gerenciamento de emergências”, apresenta um conjunto de métodos e ferramentas que juntas compõem uma solução para melhorar sistemas de monitoramento e mapeamento de emergências, tais como os adotados pelas forças de segurança (ex: polícia, bombeiros, etc).

O projeto demonstra como melhorar a inteligência destes sistemas, de forma que tarefas de localização de pessoas e objetos de interesse e a logística dos recursos para busca e apreensão sejam realizadas com maior eficácia e eficiência, como, por exemplo, para obter melhores dados sobre um determinado crime e proporcionar um melhor atendimento à ocorrência.

Os orientadores Prof. Dr. Fábio Dacêncio Pereira, Prof. Dr. Elvis Fusco e Prof. Dr. Leonardo Castro Botega destacam que esses alunos serão futuros candidatos a ingressar nos melhores programas de mestrado do país, como já é tradição dos cursos de Bacharelado em Ciência da Computação e Bacharelado em Sistemas de Informação do Univem.

Além dos bolsistas Fapesp os cursos contam com bolsistas CNPq que atuam no laboratório de pesquisa do COMPSI. O CNPq do Governo Federal concede bolsas para a formação de recursos humanos no campo da pesquisa científica e tecnológica, em universidades, institutos de pesquisa, centros tecnológicos e de formação profissional, tanto no Brasil como no exterior. Neste contexto, destacam-se os bolsistas Jordan Ferreira Saran e Monique Elen Fernandes Altero.

O Prof. Dr. Elvis Fusco, coordenador dos cursos na área de TI do Univem, destaca que estes alunos competem com os melhores alunos de universidade públicas de renome em eventos e prêmios. Elvis comenta que o aluno Thiago Aparecido Gonçalves da Costa, que acaba de conquistar uma bolsa Fapesp também conquistou uma bolsa do Santander Universidade e passará um período de intercâmbio na Europa para aprimorar sua pesquisa, conhecimento e experiência.

O Prof. Dr. Leonardo Botega aproveita para convidar toda comunidade para o FLISOL 2017 – Festival Latinoamericano de Instalação de Software Livre, maior evento de divulgação de Software Livre da América Latina. O evento acontece desde 2005 em diversas sedes nacionais e internacionais, e seu principal objetivo é promover o uso de software livre, apresentando seu ideal, seu alcance, avanços e desenvolvimento ao público em geral.

FLISOL 2017, 08 de abril no Univem. Inscrições em breve pelo site: www.compsi.univem.edu.br.