Arquivo

Archive for the ‘Tecnologia’ Category

1º Encontro de Negócios Multissetorial de Tecnologia da Informação em Marília

VII Semana de Tecnologia da Informação

Tendências: 11 previsões para TI a partir de 2014, segundo o Gartner

O Gartner, líder mundial em pesquisa e aconselhamento sobre tecnologia, revela as principais previsões para as empresas e usuários de TI para 2014 e os anos seguintes. A maioria das indústrias está enfrentando grande pressão para uma transformação fundamental, incluindo a adoção da digitalização para sobreviverem e continuarem competitivas.

As previsões e análises essenciais para as empresas vencerem os desafios do mundo digital serão apresentadas durante o Gartner Symposium ITxpo, entre os dias 4 e 7 de novembro, no Sheraton São Paulo WTC Hotel.

A pesquisa anual de previsões do Gartner sobre tendências da indústria “Top Industries Predicts 2014: The Pressure for Fundamental Transformation Continues to Accelerate” apresenta 12 hipóteses de planejamento estratégico que os CIOs, executivos seniores de negócios e líderes de TI devem considerar em suas iniciativas para o próximo ano.

“A transformação continua a ser um fenômeno importante para todos os setores. Muitos enfrentarão grandes desafios em 2014 e nos anos seguintes, e não terão outra escolha a não ser mudar radicalmente seus modelos de negócio estabelecidos”, afirma Val Sribar, vice-presidente do Gartner.

O analista observa que no ano passadomuitos tomadores de decisão focaram na adoção de novas tecnologias para melhorar as operações de negócios por meio de avanços, como “o Nexus das Forças, a convergência de Redes Sociais, Mobilidade, Nuvem e Informação. Hoje, em contrapartida, os líderes estão mudando significativamente seus modelos e processos de negócio”.

Ele afirma que essa tendência se deve em parte aos desafios impostos pela autonomia dos consumidores e pela commoditização do mercado que são maiores do que no passado e, particularmente, difíceis de serem atendidos pelas empresas tradicionais.

A necessidade de digitalizar os negócios e ser centralizado no cliente também é crucial e requer novas abordagens na entrega de informações, comunicação e transações.

Os líderes e CIOs das empresas devem avaliar cuidadosamente as exigências estratégicas específicas de seus setores, incluindo as demandas dos consumidores e dos seus parceiros, a fim de mapear seus planos de transformação com base na disponibilidade de novas tecnologias, nas mudanças demográficas/comportamentais dos consumidores e nas condições do mercado.

A consultoria aconselha que CIOs e outros líderes de TI e de negócios usem suas previsões e recomendações para entender melhor as forças que estão mudando seu mundo e desenvolver estratégias que atendam às exigências do ambiente dinâmico de negócios.

Veja a seguir as principais previsões do Gartner para os próximos anos:

1- Em 2016, um baixo retorno sobre o patrimônio fará com que mais de 60% dos bancos em todo o mundo processem a maior parte de suas transações na Nuvem.

2- Até o final de 2017, pelo menos sete dos dez maiores varejistas multicanal utilizarão tecnologias de impressão em 3D para gerar pedidos de estoque personalizados.

3- Em 2017, mais de 60% das organizações governamentais com um CIO e um diretor digital eliminarão uma destas funções.

4- Em 2017, 40% dos serviços públicos com soluções de medição inteligente utilizarão analíticos de Big Data baseadas na Nuvem para atender às necessidades associadas a ativos, commodities, clientes ou faturamento.

5- Até o final de 2015, um retorno do investimento (ROI) inadequado levará as seguradoras a abandonarem 40% de seus Apps móveis voltados a clientes.

6- A ordem sequencial completa do genoma vai estimular um novo mercado para os bancos de dados médicos, com a entrada no mercado superando 3% até 2016.

7- Até 2017, os gastos com educação online primária e secundária aumentarão 25%, ao passo que as restrições orçamentárias manterão os gastos em categorias educacionais tradicionais estagnados.

8- Em 2018, cerca de 20% do faturamento das 100 maiores empresas virão de inovações resultantes de novas experiências de valor entre setores.

9- Em 2018, a impressão 3D resultará na perda de, pelo menos, US$ 100 bilhões ao ano, em propriedade intelectual, globalmente.

10- Em 2017, 15% dos consumidores responderão às ofertas relacionadas ao contexto com base em seus perfis demográficos e de compra.

11- Em 2015, 80% das empresas da categoria Life Science serão pressionadas por elementos de Big Data, revelando um retorno de investimento pequeno para os investimentos em TI.

As pressões da consumerização continuam a abalar muitas empresas, forçando-as a mudar seus processos de negócio tradicionais e modelos operacionais”, diz Val Sribar. “A necessidade de adotar modelos de negócios digitais transcende todos os setores e seus diversos impactos estão criando oportunidades de negócio que não eram possíveis no passado”, afirma ele. As empresas devem responder imediatamente para criar o negócio correto e o roteiro de TI para as demandas futuras do mercado”, relata Sribar.

Categorias:Tecnologia

VI Semana de TI do Univem no Programa Visão de Mercado do SBT


Dez tendências estratégicas em TI para 2014

O Gartner divulgou nos Estados Unidos uma de suas tradicionais listas de tecnologia. No caso, as dez tendências estratégicas em TI para 2014.

A consultoria define como tecnologia estratégica aquele com algum potencial de impacto significante no mundo corporativo durante os próximos três anos, como algo que cause grande mudança no departamento de TI ou mesmo no negócio da empresa como um topo. A seguir, confira a lista dos dez temas:

– Diversidade e gerenciamento de dispositivos móveis

Até 2018, a consultoria avalia que o aumento na variedade de devices, estilos de computação e paradigmas de interação tornarão inalcançável a estratégia de “tudo conectado em todos os lugares”. A consequência da tendência do traga seu próprio dispositivo (ou BYOD, na sigla em inglês) será dobrar ou até mesmo triplicar a força de trabalho móvel. Isso está colocando uma enorme pressão sobre as organizações de TI e Finanças. As políticas corporativas sobre uso de hardware de propriedade do funcionário precisam ser completamente revistas e, se necessário, atualizadas e ampliadas. A maioria das empresas só possui políticas para os funcionários que acessam suas redes em aparelhos fornecidos e geridos pela empresa. Defina políticas para definir claramente as expectativas em torno do que eles podem e não podem fazer. Equilibre flexibilidade e requisitos de confidencialidade e privacidade.

– Aplicativos móveis e aplicações

O Gartner prevê que, ao longo de 2014, o desempenho melhorado de JavaScript comece a impulsionar o HTML5 e o navegador como um ecossistema mainstream de desenvolvimento de aplicações corporativas. Assim, a consultoria recomenda que os desenvolvedores foquem em criar modelos de interface a usuários expandidos, incluindo voz e vídeo capazes de conectar pessoas em maneiras novas e diferentes. Aplicativos móveis continuarão a crescer, enquanto aplicações começarão a diminuir. Os apps são mais leves e mais direcionados, enquanto uma aplicação convencional é mais abrangente. Desenvolvedores precisam buscar por maneiras de unir apps para criar aplicações robustas. Construir interfaces para usuários em aplicações que englobam uma variedade de dispositivos requer um entendimento de blocos fragmentados e estrutura de programação adaptável que se unem em conteúdos otimizados para cada device. O mercado para ferramentas que criam apps corporativos e para usuários finais é complexo, com mais de 100 fornecedores potenciais. Para os próximos anos nenhuma ferramenta única será a ideal para todos os tipos de aplicativos móveis, então espere adotar diversas delas. A próxima evolução na experiência do usuário será impulsionar objetivos, inferidos a partir de emoções e ações, para motivar mudanças no comportamento do usuário final.

– Internet das coisas

A internet está se expandindo além de PCs e dispositivos móveis para conectar também itens de consumo como carros e televisores, até mesmo aparelhos corporativos. O problema é que a maioria das companhias e fornecedores de tecnologias ainda têm muito o que explorar sobre as possibilidades dessa tendência e não estão organizacionalmente ou operacionalmente prontos. Imagine digitalizar os produtos, serviços e ativos mais importante. A combinação de streams e serviços de dados a partir dessa digitalização generalizada cria quatro desafios: gerir, monetizar, operar e estender.

– Nuvem híbrida e a TI como agente de serviços

Unir nuvens pessoais e serviços externos privados de nuvem é um imperativo. As empresas devem desenhar nuvens privadas com um futuro híbrido em mente, com a certeza da possibilidade de integração e interoperabilidade. Serviços de nuvem híbrida podem ser compostos de diversas maneiras – gerir essa composição será a responsabilidade de alguém no papel de agente de serviços de nuvem. Companhias que estão expandido suas nuvens privadas para híbridas começam a ouvir termos como “overdrafting” e “cloudbursting”, usados para descrever o que essa tecnologia torna possível. No início, as nuvens híbridas são um tanto quanto estáticas, mas novos recursos emergirão.

– Arquitetura Cloud/Client

Os modelos de computação cloud/cliente estão mudando. Nessa arquitetura, o cliente é uma aplicação rica rodando em um aparelho conectado à internet, e o servidor é um set de aplicações hospedadas em uma plataforma cada vez mais elástica de cloud. A nuvem é o ponto de controle e o sistema ou gravação nos quais as aplicações podem se replicar para diversos dispositivos. O ecossistema do cliente pode ser uma aplicação nativa ou baseada em navegador, com poder do browser também crescente. Capacidades robustas em muitos aparelhos móveis, o aumento da demanda de redes, o custo das redes e, por fim, a necessidade de gerir uso de banda larga criam incentivos, em alguns casos, de minimizar a aplicação na nuvem e seu legado de storage para explorar a inteligência e o armazenamento do device do cliente. Contudo, as demandas complexas de usuários móveis irá levar a aplicativos que requerem capacidades elevadas de computação do lado do servidor e de capacidade de armazenamento.

– A era da nuvem pessoal

A era da nuvem pessoal marcará um desvio dos dispositivos para serviços. Nesse novo mundo, as especificidades dos aparelhos serão a menor das preocupações das empresas. As pessoas escolherão usar um entre diversos eletrônicos, mas nenhum deles será um hub central.

– Qualquer coisa definida por software

Trata-se de um termo genérico que resume o momento do mercado para padrões aprimorados de programação de infraestrutura e interoperabilidade de data centers, alavancados pela automação inerente da computação em nuvem, DevOps e rápido provisionamento de infraestrutura. No geral, também incorpora diversas iniciativas como OpenStack, OpenFlow, Open Compute Project e Open Rack. Essa tendência desafiará fornecedores de tecnologias únicas a demonstrarem seu compromisso com reais padrões abertos e interoperáveis em seus domínios.

– Web-Scale TI

Trata-se de um padrão global de computação que entrega as capacidades de grandes provedores de serviço em nuvem dentro da TI corporativa, repensando as posições entre diversas dimensões. Companhias como Amazon, Google e Facebook estão reiventando a maneira com a qual a TI e serviços de TI são entregues. Suas capacidades de ir além na escala também incluem velocidade e agilidade. Se as empresas não quiserem perder o ritmo, elas então terão que emular as arquiteturas, processamentos e práticas desses provedores de engenharia industrial. O Gartner chama a combinação desses elementos de Web-scale TI.

– Máquinas inteligentes

Até 2020, a era das smart machines irá florescer com a proliferação de assistentes pessoais inteligentes, conselheiros digitais (como o supercomputador Watson, da IBM), sistemas industriais avançados e a ampla disponibilidade de veículos conectados. Será a era mais disruptiva da história da TI, pois novos sistemas que começam a ocupar a posição de fazer o que, até então, apenas as pessoas podiam realizar, começam a emergir. O Gartner espera que indivíduos que invistam, controlem e detenham suas próprias máquinas serão mais bem-sucedidos. As tensões entre consumerização e controle central da tecnologia não serão capazes de conter a nova era.

– Impressão 3D

Os embarques mundiais de impressoras 3D devem aumentar 75% no ano que vem, seguidos da duplicação no ano seguinte. Máquinas extremamente caras estiveram no mercado nos últimos 20 anos, mas é crescente o surgimento de opções mais acessíveis. O mercado está ciente que a impressão 3D é real, viável e efetiva em termos de redução de custos por meio de design melhorado, protótipos e manufaturas em curto prazo.

Fonte: informationweek.itweb.com.br

Categorias:Tecnologia

Mercado de TI se curva às PMEs / 7º MAIOR MERCADO DE TI, BRASIL DEVE MOVIMENTAR R$ 300 BILHÕES EM 2013

Consultoria IDC prevê alta de até 12% para o setor que faturou R$ 270 bilhões no ano passado.

O setor brasileiro de TI deve manter o mesmo ritmo de crescimento do ano passado e saltar entre 10% e 12% em 2013.

A previsão foi feita pela consultoria IDC e divulgada nesta quarta-feira, 26, pela Brasscom – Associação Brasileira de Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação.

Se a meta for alcançada, o país fechará o ano com faturamento de US$ 132 bilhões (R$ 300 bilhões), o que representa pouco mais de 5% do PIB. Para daqui 10 anos, a expectativa é que o país avance 54% e movimente em torno de US$ 250 bilhões (R$ 550 bilhões).

Esse crescimento, se concretizado, deve representar uma alta de 7,3% sobre o desempenho do setor no ano passado, de US$ 123 bilhões. “Isto coloca o Brasil como o sétimo maior mercado do mundo”, afirmou durante seminário Perspectivas para o Setor de TI promovido pela Bolsa e Apimec.

Segundo ele, a participação de TI sobre a atividade econômica brasileira atinge pouco mais de 5% e a perspectiva é de que possa chegar a 8% até 2022. Gil afirmou que essa projeção contempla uma alta de 54% do setor ao longo de 10 anos. “O que falta é o aumento do uso de TI, sobretudo, entre as pequenas e médias empresas”, afirmou. Outro segmento que pode puxar o uso é o setor público. “Estima-se que apenas 500 municípios façam uso intensivo de TI, algo além da compra de computadores”, disse.

Em 2012, o desempenho brasileiro foi duas vezes melhor que a média global (5,9%) e ficou atrás apenas da China (15%) na velocidade de crescimento. Segundo a Brasscom, as áreas de TI In-House (54%) e Hardware (35,3%) são as que mais concentram investimentos, seguidas por Serviços, Software, BPO e Exportações.

Fonte: Olhar Digital

Representação e recuperação da informação no contexto das tecnologias informacionais

Palestra ministrada na USP de Ribeirão Preto

Carreira em TI: 2013 promete mercado aquecido em Marília

O mercado de TI (Tecnologia da Informação) está altamente aquecido no país, principalmente na área de desenvolvimento de software. Em Marília não poderia ser diferente, pois atualmente a cidade conta com cerca de 70 empresas de TI.

Nos últimos 5 anos, dobrou o número de empresas de TI na cidade e o número de fusões e aquisições mostram um processo que tem tornado Marília um pólo de tecnologia no estado de São Paulo. Exemplos recentes como: Locaweb/Tray, Boa Vista Serviços/TPC, Tray/TK IngressosBuscapé/Pagamento Digital, mostram que hoje grandes empresas olham Marília como um local de oportunidades de instalação de suas operações.

Um exemplo importante deste cenário foi a parceria estabelecida entre a Boa Vista Serviços e o Univem em setembro deste ano que trouxe para Marília a BVTEC, centro de inovação e tecnologia da Boa Vista Serviços, que  inicia suas operações num espaço dentro do campus do Univem. Atualmente a empresa já conta com 15 estagiários e funcionários que são alunos e ex-alunos dos cursos de Ciência da Computação e Sistemas de Informação do Univem, a previsão da empresa é de empregar em 2013, 80 profissionais e até 2015, a empresa deverá contar com 250 profissionais da área de Tecnologia da Informação.

Acompanhando este processo, neste ano os empresários de TI da região criaram a ASSERTI (Associação de Empresas de Serviços de Tecnologia da Informação) que foi constituída com o objetivo de fortalecer ainda mais o setor de software e TI da região, por meio da capacitação e apoio institucional, aumentando assim a representatividade do segmento junto ao poder público e aos órgãos de fomento, utilizando o associativismo como forma de gerar reconhecimento das empresas em nível regional e nacional.

Soma-se a isso a Incubadora de Empresas de Marília (CIEM) que tem sido fonte de geração de novos empreendimentos na área de TI na cidade, promovendo a alunos e jovens empreendedores a oportunidade de concretizar suas ideias e projetos num ambiente de fomento ao empreendedorismo. Veja mais sobre o CIEM: https://elvisfusco.com.br/2012/10/02/centro-incubador-de-empresas-de-marilia.

Esse cenário pode tomar uma dimensão maior ainda com o projeto apresentado recentemente pelo Univem em conjunto com a ASSERTI, o Sebrae, a recém-chegada Boa Vista e a Prefeitura Municipal de Marília, da criação do Parque Tecnológico de Marília que fará com que o setor seja impulsionado com a vinda de outras empresas de referência nacional e internacional em inovação e tecnologia.

Do ponto de vista do mercado de trabalho no cenário nacional, estima-se que 2012 encerrará com um déficit 115 mil profissionais em TI e levantamentos prevém que o setor continuará aquecido e com taxas de crescimento anual em torno de 10% até 2015, aumentando mais ainda a demanda por talentos de TI.

O reflexo desse aquecimento do setor é o número de vagas para profissionais e estagiários que foram abertas na região no ano de 2012. Tradicionalmente este blog divulga oportunidades profissionais para alunos e profissionais de TI e abaixo estão os posts divulgados neste ano que mostra a quantidade de vagas de trabalho e estágio que foram oferecidas.

Certamente para 2013 há a perpectiva que seja um ano ainda melhor para o setor e provavelmente surgirão muitas outras oportunidades de negócios para as empresas e oportunidades de trabalho para profissionais e estudantes de TI.

Vagas de trabalho e estágio na área de TI divulgadas por este blog em 2012:

Empresa de Tupã tem vagas para programador
Vagas para professores de informática
A empresa NOVOSIS de Tupã contrata programador .NET
BizCommerce contrata profissionais Web
A empresa NOVOSIS de Tupã contrata programadores Delphi
Empresa de TI contrata Desenvolvedor de Software
Empresa Skepsys contrata profissionais de TI
Empresa de serviços de informação abre vagas para desenvolvedores em Marília
Iglu Congelados tem vaga na área de TI
Carino contrata Analista de TI
W3 Telecom contrata programador Delphi
A empresa Sófolha contrata programador Delphi
Vaga para Técnico em Informática
Empresa de Tupã contrata programador ASP.NET
Vagas para programador C++
Insight-TI contrata profissional para suporte
Empresa de Tupã contrata programador Delphi
Acacia Consultoria contrata nas área de programação e suporte
SOLUTION Automação Industrial contrata Designer Gráfico
Vaga para programador PHP
2 vagas para Call Center
Empresa JoeBlack contrata profissionais em tecnologias Web
Oportunidade para Desenvolvedor Freelancer J2EE
Acacia Consultoria contrata programadores
Empresa de Marília tem vaga para Gerente de Redes e Técnico em Telecom
Vaga para Técnico em Informática
Fundação Bradesco está contratando monitor de informática
Empresa de Garça contrata Web Designer
Oportunidade para programador PHP
Oportunidade para programadores Java
Mercosistem contrata programador Delphi
Grupo MF Rural contrata programadores .NET e PHP
Tray contrata programador pleno (2 vagas CLT)
Fundepe tem vaga para Web Designer
Empresa de Tupã tem vagas na área de TI
Empresa de Tupã contrata programador Delphi
Vaga para Analista de Teste Junior
Vaga de estágio para suporte e manutenção em informática
Vaga de estágio em programação PHP
Hospital Universitário abre vaga para estagiário na área de desenvolvimento de software
Estágio para Analista de Teste de Software
FAMAR abre inscrições para seleção de estagiário em TI
Coordenadoria Geral de Bibliotecas da UNESP tem vaga de estágio em TI
Vaga para estagiário Web
Empresa de alimentos contrata estagiário em TI
FAMAR abre inscrições para seleção de estagiários em TI
Vagas de estágio na área de gestão de redes
Vaga para estágio em programação
Empresa de Marília tem vaga de estágio em TI
Câmara Municipal abre inscrições para vaga de estágio em informática
Prefeitura de Marília abre inscrições para estágio em informática
Inauguração da BVTEC no Univem
Dori tem vaga de estágio na área de TI
Univem abre vaga de estágio para analista de redes sociais
Fundepe tem vaga para Web Designer
Empresa Polite de Marília tem vaga para estágio em desenvolvimento Web

Imagens da V Semana de Tecnologia da Informação do Univem

Abertura da V Semana de Tecnologia da Informação do Univem

Nos dias 15, 16 e 17 de outubro, o Univem tornou-se o centro de TI do oeste paulista com a V Semana de Tecnologia da Informação, evento promovido pelos cursos de Ciência da Computação e Sistemas de Informação.

Durante os 3 dias, foram mais 1.000 pessoas participando das palestras, minicursos, oficinas e visitando stands de empresas e organizações ligadas ao empreendedorismo e ao mercado de trabalho na área de TI. Entre os participantes, estavam alunos, ex-alunos, profissionais, empresários, professores e entusiastas por tecnologia.

Grande participação da comunidade de TI nas palestras e nos stands

O evento teve apoio de empresas como o Banco Santander, Tray, Boa Vista Serviços, Life, Breda’s, Mercosistem, Editora DevMedia e Dori Alimentos, e organizações como Sebrae, CIEE e ASSERTI (Associação das Empresas de Serviços de Tecnologia da Informação), algumas delas estiveram presentes com stands possibilitando que os alunos pudessem ter contato com seus produtos, tecnologias e serviços de recrutamento.

Nos stands os alunos tiveram a oportunidade de ampliar o seu networking e estar em contato com as principais empresas de TI da região de Marília e também com empresas de recrutamento e seleção e de fomento ao empreendedorimo em TI.

Os minicursos e oficinais permitiram a atualização técnicas dos participantes

Temas como Inovação em Empresas de TI, Oportunidades para o Setor de TI, Coaching para profissionais de TI, Refatoração e Padrões de Projeto, Scrum e Gestão da Informação permearam as discussões e ampliaram a formação acadêmica dos alunos dos cursos do Univem e da comunidade de TI da região.

Durante o evento foi lançado o UNIVEM ABERTO, Repositório Institucional de Acesso Aberto da Instituição, projeto mantido pelo COMPSI e desenvolvido pelos professores e alunos dos cursos de Ciência da Computação e Sistemas de Informação.

Veja mais fotos do evento: http://www.flickr.com/photos/compsi/sets/72157631807585428/

V Semana de Tecnologia da Informação do Univem

Acontece nos dias 15, 16 e 17 de outubro a V Semana de Tecnologia da Informação do Univem, evento organizado pelos cursos de Ciência da Computação e Sistemas de Informação em parceria com o COMPSI.

Evento que já tem se tornado tradição entre os profissionais, empresas e alunos da área de TI da região, esse ano o evento traz como foco o empreendedorismo e o fortalecimento das empresas de TI da região.

A programação é composta por palestras sobre temas como: Inovação e Sustentabilidade em empresas de tecnologia, Coaching, Padrões de Projeto e Refatoração,  Uso de Ferramentas Livres em Empresas de Software, Gestão da Informação e Gerência de Projetos com Scrum.

Além das palestras, os participantes podem aperfeiçoar seus conhecimentos técnicos participando de minicursos com temas de forte aderência com o mercado de trabalho: Java, Struts, FPGA, Python, Ruby on Rails, Pen Test com BackTrack, Active Directory, ExtJs, Técnicas de Invasão, Android e Zend Framework. Durante o evento também acontecem oficinas com temas ligados a empresas: Ferramentas Open Source Aplicadas a Empresas de TI, Uso de Repositórios Digitais nas Empresas e Realidade Aumentada Aplicada a Negócios.

Como nos eventos anteriores, o evento traz novamente o Recruiting Semanati 2012, espaço destinado às empresas realizarem a exposição de seus produtos e serviços, possibilitando a criação de uma cultura de envolvimento com potenciais colaboradores e expor positivamente sua marca para a comunidade, permitindo a prospecção de talentos por meio do recebimento de currículos. Ótima oportunidade dos profissionais na área de TI aumentarem seu networking conhecendo as principais empresas da área da região.

Durante o evento, o CIEM (Centro Incubador de Empresas de Marília), incubadora ligada ao Univem, Sebrae e Prefeitura Municipal de Marília, terá um stand, trazendo para os participantes informações sobre o processo de incubação de empresas como forma de fomentar o empreendedorismo e a legalização de empresas na área de TI com o objetivo de fortalecer a sustentabilidade econômica e o desenvolvimento social desses empreendimentos.

Grandes empresas como a Boa Vista Serviços, Tray Sistemas, Buscapé Company, Mercosistem e Life, além da Incubadora de Empresas de Marília (CIEM), CIEE (Centro de Integração Empresa-Escola) e a Associação de Empresas de Serviços de Tecnologia da Informação (ASSERTI) também estarão presentes no evento com stands no espaço Recruiting.

Para fazer sua inscrição e ver a programação completa do evento, acesse http://www.univem.edu.br/semanati2012.

Para mais informações envie e-mail para semanati@univem.edu.br.